Lipoescultura

Hoje, com segurança, podemos dizer que é possível moldar o contorno corporal como nunca antes se conseguiu na história da medicina. A lipoescultura é um aperfeiçoamento da lipoaspiração, pois é possível remover os depósitos de gordura que estão em excesso e reaproveita-los, por meio de lipoenxerto, em regiões que deseja projetar. Assim, a gordura pode ser moldada: retirando-se e enxertando-se em praticamente qualquer local. Modela-se a silhueta, como uma escultura, para harmonizar o contorno estético corporal. Esta técnica é muito solicitada para aumentar e elevar o bumbum, sendo também uma ótima aliada no rejuvenescimento da face e das mãos.

Dessa forma, aquela gordurinha localizada muitas vezes indesejada e hostilizada pode ser na verdade um valioso preenchedor para modelar o corpo, aumentar os glúteos, lábios, até mesmo rejuvenescer áreas como a face, mãos, região genital, corrigir depressões e retrações, melhorar feridas crônicas, etc. enfim uma série de aplicações possíveis, numa versatilidade de aplicações.

A gordura é muito importante, pois serve para o amortecimento de impactos e compressões, constitui uma reserva de energia e atua na metabolização de vários hormônios. reveste todo o nosso corpo em camadas, sob a pele, variando em espessura e densidade, e o modo como se distribui é o principal fator que define a silhueta de um indivíduo.

Com a lipoaspiração, podemos remover os depósitos de gordura que estão em excesso, destoando do resto do corpo, com o intuito de harmonizar o contorno.

A lipoescultura é a complementação e o aperfeiçoamento da lipoaspiração e potencializa muito o seu resultado. basicamente, retira-se gordura de onde está sobrando e coloca-se (lipoenxerto) no local em que há falta ou se quer projetar.

Logo que o paciente descobre que é possível reaproveitar aquela gordura indesejável e que seria jogada fora para turbinar o bumbum, por exemplo, não pensa duas vezes em fazer a lipoescultura. Com isso, o número de cirurgias desse tipo vem aumentando constantemente.

Há, por exemplo, mulheres muito magras e com pouco bumbum, que até engordam propositadamente para ter “material” suficiente para aumentar os glúteos. À primeira vista, isso pode até parecer exagerado ou antifisiológico, mas na verdade pode ser vantajoso para a paciente isso porque é preferível iniciar a proposta de aumento glúteo com a enxertia de gordura (quando ela está disponível em quantidade suficiente, é claro). Entendemos que é mais fisiológico procurar obter o resultado, em princípio, com “material” – tecido próprio da paciente, praticamente livre de reações e rejeições. Caso não haja gordura suficiente para dar o volume almejado ou em casos específicos (intensa atrofia na região glútea, desejo de grandes aumentos, etc.), partimos diretamente para o uso da prótese.

Agende uma consulta.

Entre em contato e marque um horário.

Clique aqui